Ensino Profissional

Versão para impressão

A Escola Profissional de Moura (EPM) foi criada no ano de 2000 pela Comoiprel – Cooperativa Mourense de Interesse Público de Responsabilidade Limitada e pela Câmara Municipal de Moura, tendo Autorização de Funcionamento emitida pela Direcção Regional de Educação do Alentejo.

 

Alunos Comoiprel

 

Este projecto emerge assim no alvor deste milénio, com o objectivo principal de certificar e qualificar escolar e profissionalmente os jovens do Concelho de Moura e da Região.


A EPM situa-se na cidade de Moura, sede de um Concelho de grande beleza paisagística, onde a planície se recorta ora nos verdes policromáticos da primavera ora nos amarelos estivais.

Aqui, sente-se o peso da História. Sente-se nas ruas estreitas de calçada luzidia, na monumentalidade das igrejas, do castelo e do casario branco. Sente-se igualmente o peso da estória do seu povo. Gente de feições trigueiras, de poucas falas e de gestos contidos – tem, este povo, um cantar dolente. Antes, cantando a terra, agora Alqueva.


A Barragem de Alqueva, assume-se hoje como a concretização do que foi um sonho quase secular dos resistentes desta terra que viram partir famílias inteiras. De facto, aqui a população tem vindo a decrescer, fenómeno que se generalizou às zonas rurais do interior do Alentejo.


Por isso, outro objectivo da EPM, é o de promover a fixação territorial.
Na verdade, este território, tem potencialidades para atrair investimentos – agora sustentados nos diversos projectos de impacto com importância local, regional e nacional. Para além da  Barragem de Alqueva, emergem a Central Solar Fotovoltaica de Amareleja, o Tecnopolo de Moura, o Aeroporto de Beja, o porto de Sines, entre outros.


A Escola Profissional de Moura, tendo em vista outro objectivo, o da empregabilidade, direccionou a sua oferta formativa em função dos indicadores/projectos de desenvolvimento.


Assim, a oferta formativa da EPM foi, na sua génese, direccionada para as áreas do Turismo e do Ambiente, diversificando-a depois para os domínios da Informática, Energias e Serviços de Apoio à Infância.

Os cursos estão organizados numa estrutura programática que privilegia a componente prática, implicando uma política de diálogo e de cooperação com as empresas locais para a realização de estágios de formandos.

A EPM tem vindo a acolher alunos de outros Concelhos, como Serpa, Vidigueira e Barrancos. Tem também alunos oriundos de S. Tomé e Príncipe e Cabo Verde, prevendo-se o alargamento a jovens de outros países de expressão portuguesa.